domingo, 21 de fevereiro de 2010

DESILUSÃO

E engano parte de mim...
Por negar tantas vontades!
E sofro com este fim,
Apenas para ter saudades!
E nas palavras que digo...
Não encontro a razão!
Será que já não consigo
Encontrar a solução?
E no entanto a resposta...
É por demais evidente!
Como uma ferida exposta,
Marcada com ferro quente!
E arrependo-me afinal...
Por dizer o que não quero!
E no entanto o meu mal,
É não saber o que espero!
E lanças farpas e garras...
Que atingem como lição!
E prendo-me nas amarras,
De não te dar atenção!
E como um louco me sinto...
Por não saber o porquê!
Deste enorme labirinto,
Que lá ao longe se vê!
E morrendo passo a passo..
Vou caindo pelo chão!
Perdendo-me neste espaço,
Da minha contradição!
E de um olhar destroçado..
Ganho na alma loucura!
E embalo-me neste fado,
A que chamo amargura!
E se me sinto abatido...
E me rendo sem lutar!
É por me sentir perdido,
Em vez de te agarrar!

Alex M

1 comentário:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.