terça-feira, 17 de janeiro de 2012

HORIZONTE RACIONAL

Observando a neve branca…
A cair, como em segredo…
Envolta no indefinido…
Deste vale que se despe…
No murmúrio de um destino…
Onde se escuta um lamento…
Que se prende ao ilusório…
Qual palpite equidistante…
Pelas linhas do comboio…

Alex M

2 comentários:

acácia rubra disse...

Perdi-me na 'neve branca' e ouvi o lamento, não sei se a ir ou se a vir... 'Pelas linhas do comboio'.

Terá esse lamento vindo ou partido do/para o horizonte? Que importa? Não quero ser racional. Quero sentir. Isso me basta.

Beijo

Alex M disse...

Que poderia eu dizer...
Depois de tais palavras.

Beijo