sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

DELEITE

Cores do Mundo…
E da Vida…
Que te correm pelos dedos
Na alegria de um segundo…
Onde não existem medos
Rios de marés…
Que banham…
A largura do teu ser
Como uma doce ternura…
Que te faz enlouquecer
Fomes, sedes…
De sentidos…
Aroma a qualquer sabor
Alimentam a vontade…
Conhecida por Amor

Alex M

4 comentários:

A VIDA É UM ETERNO APRENDIZADO disse...

Olá!


O poema nos diz como lutar com as palavras, pois todos os dias nos deparamos com elas em qualquer momento. Muitas vezes usamos palavras fortes, outras são frágeis insignificantes. Na maioria das vezes somos incompreendidos e nos taxam como loucos. Quando estamos apaixonados elas se tornam encantadas, quando sentimos raiva nos isolamos delas. Ficamos calados e as palavras não saem.
Quantas vezes deixamos as palavras sem sentido “tontas”, apenas pelo simples fatos de não saber empregá-las. Assim é a nossa vida, fazemos das palavras a nossa existência.

Grande abraço
se cuida

Rosalina Herai disse...

É lindo seu blog, adorei sua poesia com conteúdos tão ricos. Parabéns!

Luz disse...

Apreciei, uma a uma, suas palavras...

Eduarda disse...

adorei passar por aqui e ver um espaço onde se respira.

bj